domingo, 2 de novembro de 2008

3º Fórum Humanista Latino-americano “Unidos por um Futuro sem Violência”



Nos dias 6, 7 e 8 de novembro de 2008 será realizado o 3º Fórum Humanista Latino-americano “Unidos por um Futuro sem Violência”, nas Faculdades de Medicina e de Ciências Econômicas da Universidade de Buenos Aires, Argentina.

Nos reuniremos pessoas; instituições; organizações sociais, políticas e culturais e governos que queiram trabalhar para reforçar a integração latino-americana, sob o signo da não-violência e a liberdade de todos os habitantes de nossa região.

Aspiramos à unidade latino-americana e esta é uma intenção lançada ao futuro integrando os valores das diferentes culturas do continente baseados no respeito pelas diferenças, o repúdio à violência e a superação do sofrimento social e pessoal.

O FHLa põe ênfase nas urgências de hoje para que o processo de transformações e integração na América Latina chegue em bom porto: pôr limite ao aumento irracional da violência contra a mulher, os jovens e as crianças, até reverter esta tendência; deter o deterioro de sua biodiversidade ocasionado pelo aquecimento global; recuperar seus recursos naturais e energéticos hoje em mãos de depredadoras multinacionais; garantir a liberdade de circulação das pessoas e a liberdade de residência em toda a região; resolver pacificamente os conflitos limítrofes históricos e avançar para o desarmamento progressivo e proporcional entre países da região.

Hoje, mais que nunca, é necessário acelerar os projetos de união no campo político, econômico, social e cultural.

http://www.forohumanistalatinoamericano.org/pt



Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode agora começar e fazer um novo fim.
Chico Xavier

As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?
Mahatma Gandhi

A violência é o último refúgio do incompetente.
Isaac Asimov

Uma das coisas importantes da não-violência é que não busca destruir a pessoa, mas transformá-la.
Martin Luther King

A violência não é força, mas fraqueza, nem nunca poderá ser criadora de coisa alguma, apenas destruidora.
Benedetto Croce

A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.
Mark Twain

Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio.
Albert Einstein

É certo que existe uma terrível desigualdade entre as forças materiais que proclamam a necessidade da guerra e as forças morais que defendem o direito à paz, mas também é certo que, ao longo da História, só com a vontade dos homens a vontade de outros homens pôde ser vencida. Não temos que nos confrontar com forças transcendentais, mas, e só isso, com outros homens. Trata-se, portanto, de fazer mais forte a vontade de paz do que a vontade de guerra. Trata-se de participar da mobilização geral de luta pela paz: é a vida da Humanidade a que estamos defendendo, esta de hoje e a de amanhã, que talvez se perca se não a defendermos agora mesmo. A humanidade não é uma abstração retórica, ela é carne sofredora e espírito em ânsia e é também uma inesgotável esperança. A paz é possível se nos mobilizarmos para consegui-la. Nas consciências e nas ruas.
José Saramago

Nenhum comentário: