domingo, 6 de julho de 2008

Fragmentos e fragâncias



Após noite de terna lua
Brilha o sol interno.
Essa luz eterna.

Um farol avistara.
Não temo mais nada.
Retorno ao termo de espera.
Pela agradável chegada.

2 comentários:

PRISCILA SANTOS disse...

Mágica essa foto de Curitiba!

Grande sacada o nome de seu blog.

Parabéns

Abs.

Ju Pic disse...

As esperas têm sido doces como tuas palavras e na distância o vento de afaga no meu lugar...és brilhante como esse sol!